Tecnologia & Competência

Sistema Electrónico de Travagem

Sistema Electrónico de Travagem

Um sistema – segurança tripla: o sistema electrónico de travagem EBS abrange os componentes sistema antibloqueio ABS e sistema antipatinagem ASR.

Sistema antibloqueio (ABS)

  • Através de sensores, o ABS regista o número de rotações de todas as rodas durante a travagem e regula a pressão de travagem individualmente em cada roda.
  • É impedido um bloqueio da roda.

Mesmo em caso de uma travagem a fundo numa faixa de rodagem escorregadia, é mantida a estabilidade direccional e a manobrabilidade do veículo.

Sistema antipatinagem (ASR)

  • O ASR impede a patinagem da rodas motrizes ao iniciar a marcha ou acelerar.
  • A patinagem das rodas é detectada pelo aparelho de comando EBS, com auxílio dos sensores de rotações da roda.
  • Na regulação antipatinagem, o EBS consegue combinar a regulação do motor ASR com a regulação de travagem ASR.
  • Para a regulação do motor ASR, o aparelho de comando EBS envia o sinal, através do computador de comando do veículo FFR, ao aparelho de comando do motor EDC. Quando ambas as rodas do eixo de accionamento patinam, ocorre uma redução do binário do motor e, por conseguinte, a tracção.
  • Para a regulação de travagem ASR, o aparelho de comando EBS utiliza os mesmos sensores de rotações das rodas como para o ABS, actuando contudo apenas sobre as rodas motrizes. Em caso de patinagem de apenas uma roda do eixo de accionamento, a tracção é reduzida através da travagem da respectiva roda e o diferencial direcciona o binário de accionamento remanescente para a outra roda com aderência ao piso.

Vantagens

  • Travagens com a máxima força de travagem fisicamente possível perante um tempo de resposta inferior e, por isso, redução da distância de travagem ainda antes do pedal ser complemente pisado a fundo
  • Travagens controladas com elevada estabilidade de condução e manobrabilidade, também no caso de travagens de emergência e, por conseguinte, segurança de travagem máxima mesmo em faixas de rodagem com aderência distinta
  • Conservação dos pneus, uma vez que o desgaste dos mesmos se distribui de modo uniforme por toda a circunferência.
  • Melhor tracção em superfícies escorregadias, como gelo, neve, gravilha ou calçada molhada
  • Maior segurança de condução: sem derrapagem da parte traseira perante uma perda repentina da tracção
  • É evitada uma patinagem intensa em termos de desgaste dos pneus.