Autocarro 

Mais autocarros MAN nas ruas do Porto

A STCP adjudicou à MAN a aquisição de quinze autocarros de dois pisos para aumentar a capacidade de lugares sentados da sua frota. Agora, além dos 255 autocarros a gás MAN que já faziam parte da sua frota, 30 dos quais articulados, os habitantes do Porto vão poder beneficiar do conforto destes veículos, iguais aos que circulam em Berlim, principalmente nos percursos urbanos mais longos.

São quinze os novos autocarros MAN de dois pisos que vão integrar a frota de transportes urbanos da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP). Por concurso público, a STCP procedeu à adjudicação da aquisição dos autocarros no dia 14 de Abril, estando agendada a entrega em duas fases, a primeira, de dez unidades, em Dezembro de 2009, e a segunda, das restantes cinco, em Janeiro do próximo ano.

A aquisição de autocarros de dois lugares acaba por ser curiosa uma vez que este género de veículos já não circulava na cidade do Porto desde o início da década de noventa. Para Fernanda Meneses Gomes, administradora da STCP, não se trata de um regresso ao passado, mas sim de uma busca pela melhoria constante da qualidade e do conforto dos clientes. A questão prende-se com as necessidades de aumentar o número de lugares sentados em percursos maiores, dentro da rede de transportes. "Os autocarros articulados têm boa capacidade, mas para as linhas que vão desde pontos dentro da cidade até aos locais mais longínquos da periferia, necessitamos de aumentar a oferta de lugares sentados, já que os estudos que temos feito indicam que existem passageiros que fazem todo o percurso de uma ponta à outra", explica.

Os novos MAN Lion's City DD BA39DO1 resolvem esse problema graças aos seus 91 lugares sentados, o que corresponde ao dobro dos articulados em circulação. A acrescer a essa característica, contam com três eixos, o primeiro e último direccionais, e um motor ecológico com uma potência de 320 CV às 1900 RPM. O motor é horizontal, montado à esquerda na traseira do veículo. De realçar ainda que são autocarros com acesso rebaixado, com três portas e duas escadas para o segundo piso, colocadas nos extremos dos veículos. Iguais aos que circulam pela cidade de Berlim, estes modelos contam com rampa para deficientes e ar condicionado.

Esta aquisição representa para a STCP um investimento de cerca de 7 milhões de euros e a continuação de uma cooperação com a MAN que dura já desde o início do século. Aliás, mais de metade da frota da STCP é constituída por veículos MAN, nomeadamente por 255 autocarros movidos a gás natural. O investimento nos veículos a gás é agora interrompido para voltar a apostar no gasóleo, numa política de diversificação energética. "A aposta no gás natural foi uma aposta ganha até agora, pois, apesar do investimento maior na aquisição, o preço por quilómetro foi sendo sempre mais baixo. Agora, a situação inverteu-se um pouco, com a descida do preço do gasóleo e a subida do preço do gás", adianta a administradora, acrescentando que está satisfeita com a colaboração que tem tido lugar durante todos estes anos com a MAN que, além de fornecer os veículos, tem também, através do contrato de leasing operacional, uma equipa de profissionais permanentemente nas oficinas da STCP, a prestar assistência aos veículos. "As viaturas andam muitos quilómetros e fazem-no no meio de um trânsito complicado, com muitas paragens, arranques e manobras. E, mesmo assim houve sempre uma boa colaboração. Aliás, se não estivéssemos satisfeitos, não continuaríamos a fazer negócio com a MAN", conclui.